The influence of entrepreneurs’ mental models on organizational absorptive capacity: a multilevel perspective

Resumo

ABSTRACT Purpose: Entrepreneurs have cognitive styles that directly determine organizational behavior. When building their mental models, the entrepreneur uses both individual and collective capacities, which, in turn, mediate the performance of an organization, configuring themselves in a multilevel perspective. This article aims to analyze the effect of entrepreneurs’ mental models on absorptive capacity in incubated companies. Design/methodology/approach: This article is based on descriptive research with a quantitative approach to the data. A closed questionnaire was applied to 132 incubated companies belonging to the Consortium of Community Universities of Rio Grande do Sul (Consórcio de Universidades Comunitárias do Rio Grande do Sul - Comung) and Santa Catarina Association of Educational Foundations (Associação Catarinense das Fundações Educacionais - Acafe). The statistical treatment used to analyze the relationships investigated in this research comprised descriptive statistical analysis and Modeling by Structural Equations (SEM), with the help of SPSS® version 2.2 and SmartPLS® version 3.2.8 software. Findings: The results showed a positive relationship between the cognitive variables of the entrepreneurs’ mental models in the organizational Absorptive Capacity (ACAP). It is possible to infer that these are significant predictors of the development of organizational ACAP in the companies that make up this sample. This study presents a set of mental models’ cognitive variables related to organizational ACAP. Originality/value: We suggest a qualitative approach that can deepen the observations regarding the relationships investigated in this study. Such an approach would help understand how the relationship between the cognitive variables of the mental models of entrepreneurs in organizational ACAP occurs. RESUMO Finalidade: Os empreendedores possuem estilos cognitivos que determinam diretamente o comportamento organizacional. Ao construir seus modelos mentais, o empreendedor se vale de capacidades tanto individual quanto coletiva e estas, por sua vez, mediam o desempenho de uma organização, configurando-se numa perspectiva multinível. Este artigo tem como objetivo analisar o efeito dos modelos mentais dos empreendedores na capacidade absortiva em empresas incubadas. Desenho/metodologia/abordagem: Trata-se de uma pesquisa descritiva com abordagem quantitativa dos dados. Foi aplicado um questionário fechado junto a 132 empresas incubadas pertencentes ao Consórcio de Universidades Comunitárias do Rio Grande do Sul (Comung) e a Associação Catarinense das Fundações Educacionais (Acafe). O tratamento estatístico utilizado para a análise das relações investigadas nesta pesquisa compreendeu análise estatística descritiva e Modelagem por Equações Estruturais (MEE), com o auxílio dos softwares SPSS® versão 2.2 e SmartPLS® versão 3.2.8. Resultados: Os resultados evidenciaram a relação positiva entre as variáveis cognitivas dos modelos mentais dos empreendedores na Capacidade Absortiva (ACAP) organizacional, sendo possível inferir que estes configuram-se como um importante preditor do desenvolvimento da ACAP organizacional nas empresas que compõe essa amostra. Originalidade/valor: Como contribuição, este estudo apresenta um conjunto de variáveis cognitivas dos modelos mentais que possuem relação com a ACAP organizacional. Para uma melhor compreensão de como ocorre a relação entre as variáveis cognitivas dos modelos mentais dos empreendedores na ACAP organizacional sugere-se uma abordagem qualitativa, que possa aprofundar as observações a respeito das relações investigadas neste estudo.


Descrição

Assunto

Mental models, Organizational absorptive capacity, Multilevel, Entrepreneurs, Incubated companies, Modelos mentais, Capacidade absortiva oganizacional, Multinível, Empreendedores, Empresas incubadas

Citação

Coleções