Associação deagentes patogênicos isolados emanálise microbiológica da água, coma presença de mastite clínica ou subclínica, em vacas de propriedades leiteiras da região de Cerqueira César - SP

Data

2009

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Resumo

The aim of the present study was to research the relation between the isolated and identified pathogenic microorganisms in the water used in the milking, with the isolation and identification of the same in milk samples of teats showing clinical or subclinical mastitis. Sixteen dairy farms were randomly chosen, in Cerqueira Cesar town - SP, which used mechanical milking. Water of the farms was classified in relation to the presence of total and fecal coliforms such as in the standard or out of the standard of human potability. In the results obtained, 94% of the samples were classified as being out of the standards in relation to total and fecal coliforms. The identified microorganisms were Escherichia coli (51%), Enterobacter spp. (25%), Enterobacter cloacae (8%), Edwardsiella tarda (8%) and Klebsiella oxytoca (8%). Regarding the milk samples, 373 samples from suckling cows were analyzed, presenting clinical mastitis (n=19; 5%) and subclinical mastitis (n=354; 95%).Animals presenting subclinical mastitis were identified by somatic cell count (SCC), utilizing electronic equipment (Somacount 300 - Bentley), where the mean found was 1,631 x 10³ cells/mL. The main identified microorganisms were Staphylococcus aureus (30%), Corynebacterium bovis (23%) and Staphylococcus spp. (15%). According to the results obtained, coliform agents found in the water used in the milking were not present in the analysis of the milk samples of quarters presenting clinical or subclinical mastitis from the respective farms, showing that there was not an association between water quality and mastitis occurrence. Objetivou-se, neste trabalho, pesquisar a relação entre os microrganismos patogênicos isolados e identificados em água utilizada na ordenha, com o isolamento e identificação dos mesmos em amostras de leite, de quartos mamários apresentando mastite clínica ou subclínica nas mesmas propriedades. Foram utilizadas 16 propriedades rurais leiteiras, escolhidas aleatoriamente, na região de Cerqueira César - SP, que utilizavam ordenha mecânica. A água utilizada na ordenha foi classificada em relação à presença de coliformes totais e fecais, como dentro dos padrões ou fora dos padrões de potabilidade humana. Nos resultados obtidos, 94% das amostras foram classificadas como fora dos padrões em relação a coliformes totais e fecais. Os microrganismos identificados foram: Escherichia coli (51%), Enterobacter spp. (25%), Enterobacter cloacae (8%) Edwardsiella tarda (8%) e Klebsiella oxytoca (8%). Em relação ao leite, foram analisadas 373 amostras provenientes de vacas em lactação, com mastite clínica (n=19; 5%) e subclínica (n=354; 95%). Os animais com mastite subclínica foram identificados pela contagem de células somáticas (CCS), utilizando-se o aparelho eletrônico (Somacount 300, Bentley), onde a média observada foi de 1.631 x 10³ células/mL. Os principais microrganismos identificados foram: Staphylococcus aureus (30%), Corynebacterium bovis (23%) e Staphylococcus spp. (15%). Conforme os dados obtidos, os agentes coliformes encontrados na água, utilizada na ordenha, não estavam presentes nas análises das amostras de leite dos quartos mamários com mastite clínica ou subclínica das respectivas propriedades, demonstrando não haver associação entre a qualidade da água e a ocorrência de mastite.


Descrição

Assunto

Bovinos, mastite, leite, microorganismos, Bovine, mastitis, milk, microorganisms

Citação

Coleções