Hydrothermal treatment favors peeling of 'Pera' sweet orange fruit and does not alter quality

Resumo

Consumer demand for ready-to-eat-products has stimulated the development of new processing techniques to prepare fresh-cut fruit and vegetables. The aim of this study was to propose a peeling method for 'Pera' oranges (Citrus sinensis [L.] Osb.) by using a hydrothermal treatment and to determine its influence on the respiratory activity, physicochemical and sensorial characteristics, as well as on the peeling time. Cooled oranges (6ºC) were immersed in heated water (50ºC) for eight minutes and then, peeled and stored at 6ºC. The internal fruit temperatures taken at 1 and 3 cm depths (from fruit surface) were 15ºC and 10ºC, respectively, at the end of the hydrothermal treatment. Non-hydrothermally-treated peeled oranges were used as control. The peeling time for treated oranges was 3.2 times as short as the time used for the control. The yield of marketable oranges was 95% for hydrothermally-treated oranges versus 60% for control. The respiratory activity of hydrothermally-treated oranges was greater than that of control oranges only during the first hour after peeling. The hydrothermal treatment influenced neither the physicochemical quality (given by soluble solids, titratable acidity and ascorbic acid content) nor fruit flavor. Oranges peeled with the aid of the hydrothermal treatment had better appearance. The hydrothermal treatment makes the peeling of oranges easier and does not affect their respiratory activity or their physicochemical and sensorial qualities. A demanda dos consumidores por produtos 'prontos para o consumo' tem estimulado o desenvolvimento de técnicas de processamento para preparar frutas e hortaliças minimamente processadas. O objetivo deste trabalho foi propor um método de descascamento para laranja 'Pera' (Citrus sinensis [L.] Osb.) pelo uso do tratamento hidrotérmico e determinar sua influência na atividade respiratória, características físico-químicas e sensoriais e no tempo de descascamento de laranja 'Pera'. Frutos resfriados (6ºC) foram imersos em água aquecida (50ºC) por oito minutos e em seguida descascados e armazenados a 6ºC. A temperatura interna do fruto medida na profundidade de 1 e 3 cm foi de 15º e 10ºC respectivamente, ao final do tratamento hidrotérmico. Laranjas descascadas sem tratamento hidrotérmico foram utilizadas como controle. O tempo de descascamento das laranjas submetidas ao tratamento hidrotérmico foi 3,2 vezes menor em relação às laranjas controle. O rendimento em laranjas comercializáveis foi de 95% para laranjas tratadas hidrotermicamente contra 60% para laranjas controle. A atividade respiratória das laranjas tratadas hidrotermicamente foi maior que das laranjas controle apenas na primeira hora após o descascamento. O tratamento hidrotérmico não influenciou a qualidade físico-química (sólidos solúveis, acidez titulável e ácido ascórbico) e nem o sabor das laranjas. As laranjas descascadas com auxílio do tratamento hidrotérmico foram preferidas quanto à aparência. O tratamento hidrotérmico facilita o descascamento de laranja 'Pera' e não afeta a atividade respiratória nem sua qualidade sensorial e físico-química.


Descrição

Assunto

Citrus sinensis, processamento mínimo, temperatura, Citrus sinensis, fresh-cut, temperature

Citação

Coleções