Linhagens diaplóides de trigo: desempenho agronômico em dois locais do estado de São Paulo e tolerância à toxicidade de alumínio em laboratório

Resumo

Twenty wheat genotypes (18 dihaploid lines and the IAC-24 and IAC-370 cultivars) were evaluated in experiments carried out under dryland and acid soil conditions in Capão Bonito and under sprinkler irrigation and limed soil conditions in Tatuí in 2001-03 period. Grain yield, yield components, agronomic characteristics and disease resistance were evaluated. The genotypes were also evaluated for their tolerance to Al toxicity, in nutrient solutions, under laboratory conditions. IAC-24 and the dihaploid lines (L3, L4, L5, L8, L14, L15, L16, L17, L18, L19 e L20), in Capão Bonito, were superior for grain yield. In nutrient solutions, these were the most tolerant genotypes to aluminum toxicity. All genotypes exhibited semi-dwarf plant type. The dihaploid line L15 and L16, presented lodging resistance, IAC-370 longer spikes and higher number of grain per spike and per spikelet, L8 higher number of spikelets per spike and L6 and L7 the heavier grains. All evaluated genotypes were susceptible to leaf spot. The lines L4, L14, L15, L16, L17 and L18 originated from the cross R27/GHL121//KAL/BB/3/BUC/BUL/4/IAC-24 showed resistance to leaf rust. The higher grain yield genotypes, under dryland and acid soil conditions, were associated to taller semi-dwarf plants with tolerance to aluminum toxicity. Under sprinkler irrigation and limed soil conditions the highest yielding genotypes were not associated to either semi-dwarf plants or those tolerant to aluminum toxicity. Foram avaliados 20 genótipos (18 linhagens diaplóides e as cultivares IAC-24 e IAC-370) de trigo em ensaios instalados em condição de sequeiro e solo ácido em Capão Bonito e em condição de irrigação por aspersão e solo corrigido em Tatuí, no período 2001-2003. A produção de grãos, outros componentes da produção, características agronômicas e resistência às doenças foram analisados. Estudou-se também a tolerância à toxicidade de alumínio em soluções nutritivas, em laboratório. A cultivar IAC-24 e as linhagens diaplóides (L3, L4, L5, L8, L14, L15, L16, L17, L18, L19 e L20), em Capão Bonito, destacaram-se quanto à produção de grãos, e em soluções nutritivas, foram as mais tolerantes à toxicidade de alumínio. Todos os genótipos exibiram porte semi-anão. As linhagens diaplóides L15 e L16 foram resistentes resistência ao acamamento; na cultivar IAC-370 observaram-se espigas mais compridas e maior número de grãos por espiga e por espigueta, a L8 o maior número de espiguetas por espiga e na L6 e L7, os grãos mais pesados. Todos os genótipos avaliados foram suscetíveis à mancha-da-folha. As linhagens L4, L14, L15, L16, L17 e L18 oriundas do cruzamento R27/GHL121//KAL/BB/3/BUC/BUL/4/IAC-24 foram resistentes à ferrugem-da-folha. Os genótipos mais produtivos em condição de sequeiro e solo ácido sem aplicação de calcário foram associados a plantas de porte semi-anão mais altas, exibindo tolerância à toxicidade de alumínio. Em solo corrigido e com irrigação por aspersão, os genótipos mais produtivos não estavam associados às plantas altas, com porte semi-anão, nem à tolerância ao alumínio.


Descrição

Assunto

Triticum aestivum L, produção de grãos, altura das plantas, componentes da produção, resistência às doenças, Triticum aestivum L, grain yield, plant height, yield components, disease resistance

Citação

Coleções