Aclimatização de mudas de bananeira em substratos contendo resíduo de mineração de areia

Resumo

Banana is the most cultivated fruit in tropical countries and one of the most consumed in the world. To reach fast development, quality and sanity of banana plants, it is necessary the use of adequate substrate with physical, chemical and biological characteristics for the acclimatization of banana plantlets produced by micropropagation. This study evaluated the effect of different substrates on the development of banana 'Grand Naine' platlets. The experiment was arranged in a randomized block design with seven treatments and four replications. The substrates tested were: T1: 100% of sand residue, T2: 50% of sand residue + 50% of Rendimax Floreira®, T3: 50% of sand residue + 50% of carbonized rice hull, T4: 50% of carbonized rice hull + 50% of Rendimax Floreira®, T5: 25% of sand residue + 37.5% of carbonized rice hull + 37.5% Rendimax Floreira®, T6: 50% of sand residue + 25% of carbonized rice hull + 25% of Rendimax Floreira®, T7: 75% of sand residue + 12.5% of carbonized rice hull + 12.5% Rendimax Floreira®. The variables evaluated included: plant height, pseudostem diameter, leaf number and dry mass of plant roots. All growth data were significant, indicating that mixtures with a maximum proportion of 75 % of mining sand residue can be recommended for the acclimatization of banana 'Grand Naine' plantlets. Para o rápido crescimento de mudas de bananeiras produzidas por micropropagação é necessário a utilização de substratos com adequadas características físicas, químicas e biológicas. Objetivou-se avaliar os atributos químicos e físicos de diferentes substratos contendo resíduo de mineração de areia e seu efeito sobre o desenvolvimento de mudas micropropagadas de bananeira 'Grande Naine', dispostos em delineamento em blocos ao acaso, com sete substratos e quatro repetições. Os materiais utilizados foram: resíduo de mineração de areia (RMA), Rendimax Floreira® (RF®) e casca de arroz carbonizada (CAC), com os quais se formulou os substratos: S1-100%RMA; S2-50% RMA:50% RF®; S3-50% RMA:50% CAC; S4-50% CAC:50% RF®; S5-25% RMA:37,5% CAC:37,5% RF®; S6-50% RMA:25% CAC:25% RF®; S7-75% RMA:12,5% CAC:12,5% RF®. Amostras dos materiais e dos substratos foram separadas para análises químicas e físicas. Noventa e oito dias após o transplante avaliou-se a altura, o diâmetro do colo, o número de folhas e a massa da matéria seca da parte área e das raízes das plantas. Os pHs dos substratos se encontraram na faixa adequada para o cultivo de plantas em recipientes. A CE diminuiu à medida que se aumentou a dose de RMA nos substratos. Os substratos S2, S6 e o RF® apresentaram resultados superiores para a densidade seca. Os substratos S2, S4, S5, S6 e S7 forneceram plantas superiores em altura e diâmetro do colo e, acrescidos do substrato S1, forneceram plantas superiores também no número de folhas e massa de matéria seca da parte aérea. Conclui-se que o RMA pode ser recomendado para a aclimatização de mudas micropropagadas de bananeira 'Grande Naine', desde que usado em mistura com outros materiais ou substratos, com limite máximo de 75% de inclusão.


Descrição

Assunto

Musa spp., matéria orgânica, propagação, Musa spp., organic matter, propagation

Citação

Coleções