Influência da irrigação, nas épocas seca e chuvosa, na produção e composição química dos capins napier e mombaça em sistema de lotação intermitente

Resumo

The research was carried out aiming to evaluate the influence of irrigation on total dry matter (TDMA) and green dry matter availability (GDMA) and on residual dry matter (RDM), forage height, forage density (FD), leaf percentage and chemical composition of leaf blades of the Napier grass and Mombaça grass. The treatments were the combinations of the two grasses and two irrigation levels (presence and absence). The irrigation supplied the previous ten-year mean evapotranspiration (ET0). It was adopted the rotational grazing, with grazing period of four days, rest period of 32 days and variable stocking, with grazing pressure of four kg of leaf dry matter per 100 kg live weight. Irrigated forages, in relation to non irrigated, and Napier grass, in relation to Mombaçagrass, showed higher TDMA, GDMA and RDM in both seasons of the year. Mombaça grass showed higher response to irrigation in TDMA and GDMA than Napier grass. During the dry season, irrigation increased percent of leaves, forage height and forage density. Napier grass, irrigated or not, in both seasons, was taller, showed lower proportion of leaves, but did not differ from Mombaça grass with respect to density. During the rainy season, irrigated forages were taller, but did not differ from the non irrigated ones regarding to percent of leaves and density. Irrigation had no influence on organic matter (OM), crude protein (CP) and neutral detergent fiber (NDF) content of forages. Napier grass, irrigated or not, had higher CP and lower OM and NDF than Mombaça grass, in both seasons. O experimento foi conduzido com o objetivo de avaliar a influência da irrigação sobre as disponibilidades de matéria seca total (DMST), matéria seca verde (DMSV) e matéria seca residual (DMSR); a altura; a densidade volumétrica da forragem (DV); a porcentagem de folhas e a composição química da lâmina foliar dos capins napier e mombaça. Avaliaram-se as combinações das duas forrageiras com dois níveis de irrigação (presença e ausência). A irrigação foi realizada repondo 100% da evapotranspiração (ET0) média diária observada em dez anos. Adotou-se o sistema de lotação intermitente, com quatro dias de ocupação e 32 de descanso e carga animal variável, mantendo-se pressão de pastejo de 4 kg de matéria seca foliar disponível (MSFD)/100 kg de peso vivo, utilizando-se novilhos. Os maiores valores de disponibilidade de matéria seca total e matéria seca verde e matéria seca residual, nas duas épocas do ano, foram obtidos com as forrageiras irrigadas e o capim-napier. A irrigação trouxe maior aumento nas disponibilidades de matéria seca total e matéria seca verde no capim-mombaça que no capim-napier. Na época seca, a irrigação elevou a porcentagem de folhas, a altura e a densidade volumétrica de forragem. Nas épocas seca e chuvosa, o capim-napier, irrigado ou não, teve menor porcentagem de folhas e maior altura que o capim-mombaça, mas a densidade volumétrica de forragem não diferiu entre as duas forrageiras. Na época chuvosa, as forrageiras sob irrigação apresentaram maior altura, mas a porcentagem de folhas e a densidade volumétrica de forragem foram semelhantes às obtidas com as forrageiras não irrigadas. A irrigação não influenciou os teores de matéria orgânica, proteína bruta e fibra em detergente neutro. O capim-napier, irrigado ou não, apresentou maior teor de proteína bruta e menores teores de matéria orgânica e fibra em detergente neutro em comparação ao capim-mombaça, nas duas épocas.


Descrição

Assunto

gramíneas tropicais, pastagens irrigadas, qualidade da forragem, forage quality, irrigated pastures, tropical grasses

Citação

Coleções