Efeitos dos períodos de competição do mato na cultura do amendoim: II. Safra das águas

Data

2001

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Resumo

The present research was carried out at the Núcleo de Agronomia da Alta Paulista, in Adamantina, State of Sao Paulo, Brazil, to study the effects of different periods of weed competition with peanut.The treatments were all possible combinations among the presence/absence of weeds (at the sowing time) and the following periods of weed removal: 0, 10, 20, 30, 40, 50, 60, 70, 80, 90 and 100 days, after sowing. Each experimental plot was set up with four peanut lines (6.0 m² of useful area). The main weed species occurring in the experimental area were: Cyperus lanceolatus Poir, Brachiaria decumbens Stapf., Commelina benghalensis L., Amaranthus viridis L., Eleusine indica (L.) Gaertn., Portulaca oleracea L., Digitaria horizontalis Willd and Solanum americanum Mill. The main effects of weed presence in the peanut crop was to decrease pod kernel yields and peanut population at harvest. No significant effects were observed on shelling percentages and peanut dry matter for any of the studied periods. Weeding control, carried out at 13 and 67 days after sowing, not taking into account initial weed presence was enough for obtaining peanut pod yield statistically similar to that observed when the peanut crop was maintained with no competition during all cycle. Pods and kernel yields and peanut population at harvest increased with weeding control at the sowing stage. O presente trabalho foi realizado na safra das águas de 1989, no Núcleo de Agronomia da Alta Paulista, em Adamantina (SP) para estudar o efeito de diferentes períodos de competição do mato no amendoim. Adotou-se o delineamento estatístico de blocos ao acaso, com quatro repetições e 22 tratamentos. Os tratamentos resultaram da combinação da presença e da ausência do mato a partir do início da cultura, com as seguintes épocas de remoção da flora infestante: 0, 10, 20, 30, 40, 50, 60, 70, 80, 90 e 100 dias após a semeadura. As parcelas foram constituídas por quatro linhas de amendoim, perfazendo 6 m² de área útil. As principais plantas daninhas encontradas na área experimental foram: Cyperus lanceolatus Poir, Commelina benghalensis L., Brachiaria decumbens Stapf., Amaranthus viridis L., Eleusine indica (L.) Gaertn., Portulaca oleracea L., Digitaria horizontalis Willd. e Solanum americanum Mill. A convivência do mato diminuiu a produção de vagens, de grãos e a população do amendoim na colheita. Não se observou efeito do mato sobre o rendimento de grãos e sobre a matéria seca acumulada pela parte aérea do amendoim. Capinas aplicadas aos 13 e 67 dias após a semeadura, respectivamente para os sistemas sem e com mato a partir da semeadura, foram suficientes para a obtenção de produção de vagens de amendoim estatisticamente igual à obtida pela cultura mantida sem competição, durante todo o ciclo. Os componentes da produção do amendoim foram favorecidos com a aplicação do sistema sem mato, a partir do início da cultura.


Descrição

Assunto

Arachis hypogaea L., interferência, plantas daninhas, amendoim "das águas", produção, Arachis hypogaea L, interference, weeds, wet season peanut, yield

Citação

Coleções