Resistência genética em genótipos de feijoeiro a Curtobacterium flaccumfaciens pv. flaccumfaciens

Resumo

Curtobacterium flaccumfaciens pv. flaccumfaciens (Cff), the causal agent of the bacterial wilt of common bean (Phaseolus vulgaris), is a vascular pathogen of difficult control. The disease was first detected in Brazil 1995, in São Paulo State. Due to the difficulty in controlling this disease, genetic resistance has been the better option. The aim of this study was to evaluate the reaction of common bean genotypes to the bacterial wilt, in 333 accesses of the bean plant germplasm database of the Instituto Agronômico de Campinas (IAC). Highly resistant and susceptible bean genotypes were selected for the observation of Cff colonization in the xylem vessel by scanning electron microscopy. The results of the screening for genetic resistance in 333 genotypes indicated variability in relation to a Cff Feij 2634 isolate. The materials were classified into 4 resistance level groups: 29 highly resistant genotypes (8.7%), 13 resistant genotypes (3.9%), 18 moderately resistant genotypes (5%) and 273 susceptible genotypes (81%). From these results, about 18% of the - genotypes ranging from highly to moderately resistant - may be useful for the genetic breeding program as a source of resistance genes for Cff. Using scanning electron microscopy, xylem vessels of highly resistant genotypes presented a number of bacterial agglutinations involved by filaments and tangled structures under punctuations of the xylem vessel wall not observed in susceptible genotypes, suggests the activation of structural and biochemical defense mechanisms in resistant plants. Curtobacterium flaccumfaciens pv. flaccumfaciens (Cff) agente causal da murcha-de-curtobacterium em feijoeiro (Phaseolus vulgaris), é um patógeno vascular de difícil controle. A doença foi detectada pela primeira vez no Brasil na safra das águas de 1995, no Estado de São Paulo. Por se tratar de uma doença de difícil controle, a resistência genética tem sido a melhor opção. O objetivo deste trabalho foi avaliar a reação de genótipos de feijoeiro à murcha-de-curtobacterium, frente a 333 acessos pertencentes ao banco de germoplasma de feijoeiro do Instituto Agronômico de Campinas (IAC). Oportunamente, foram selecionados genótipos de feijoeiro altamente resistentes e suscetíveis, com a finalidade de comparar a colonização de Cff no vaso do xilema a partir da visualização sob microscopia eletrônica de varredura. Os resultados da triagem da resistência genética em genótipos de feijoeiro indicaram a existência de variabilidade genética nas amostras dos 333 genótipos avaliados, ao isolado de Cff Feij 2634. Os materiais foram classificados em 4 grupos de resistência: 29 genótipos (8,7%) comportaram-se como altamente resistentes, 13 genótipos (3,9%) como resistentes, 18 genótipos (5%) como moderadamente resistentes e 273 genótipos (81%) suscetíveis. A partir dos resultados obtidos, cerca de 18% dos genótipos de feijoeiros, desde altamente resistentes à moderadamente resistentes, poderão ser úteis para o programa de melhoramento genético como fonte de genes para resistência a Cff. Através da microscopia eletrônica de varredura, foram observadas em genótipos altamente resistentes, várias aglutinações da bactéria envolvidas por filamentos e estruturas rendilhadas sob pontuações da parede do vaso do xilema, não verificados em genótipos suscetíveis, o que sugere a ativação de mecanismos de defesa estruturais e bioquímicos nas plantas resistentes.


Descrição

Assunto

Phaseolus vulgaris, germoplasma, murcha-de-curtobacterium, Phaseolus vulgaris, germplasm, bacterial wilt of bean

Citação

Coleções