Efeito da temperatura de armazenamento na conservação pós-colheita de amora-preta

Resumo

ABSTRACT Blackberries have a relatively short shelf life, due to their fragile structure, high metabolism and incidence of diseases, thus requiring a careful storage. This study aimed at evaluating the effect of different temperatures on blackberry (Brazos cultivar) conservation, characterizing its physical and chemical attributes and quantifying the pathogens responsible for rottenness. A completely randomized experimental design, in a factorial scheme (temperatures x orchards), with three replications of 10 fruits per treatment, was used. The temperatures of 2 ºC and 5 ºC were effective in delaying the color change and degradation of organic acids. There was a significant increase in rottenness incidence with increasing storage temperature. Incidences lower than 7 % were observed at the end of storage at 2 ºC and 5 ºC, however, they exceeded 20 % at temperatures from 15 ºC. The main pathogens detected were Cladosporium spp. and Colletotrichum spp. Refrigeration at 2 ºC and 5 ºC is an efficient alternative to maintain the quality of blackberries up to nine days, for delaying fruit ripening and rottenness development. RESUMO Os frutos da amoreira-preta apresentam vida útil relativamente curta, devido à sua estrutura frágil, alto metabolismo e ocorrência de doenças, exigindo, portanto, cuidados em seu armazenamento. Objetivou-se avaliar o efeito de diferentes temperaturas na conservação de amora-preta (cv. Brazos), caracterizando os atributos físico-químicos e quantificando os patógenos causadores de podridões. Utilizou se delineamento experimental inteiramente casualizado, em esquema fatorial (temperaturas x pomares), com três repetições de 10 frutos por tratamento. As temperaturas de 2 ºC e 5 ºC foram eficientes em retardar a mudança de coloração e a degradação dos ácidos orgânicos. Observou-se aumento significativo na incidência de podridões com o aumento da temperatura de armazenamento. Incidências inferiores a 7 % foram observadas ao final do armazenamento a 2 ºC e 5 ºC, mas superaram 20 % em temperaturas a partir de 15 ºC. Os principais pátogenos detectados foram Cladosporium spp. e Colletotrichum spp. A refrigeração a 2 ºC e 5 ºC constitui eficiente alternativa para manter a qualidade dos frutos de amora-preta por até nove dias, por retardar o amadurecimento e o desenvolvimento de podridões.


Descrição

Assunto

Rubus fruticosus, Cladosporium spp, Colletotrichum spp, podridão pós-colheita, Rubus fruticosus, Cladosporium spp, Colletotrichum spp, postharvest rottenness

Citação

Coleções