Polinização artificial da atemóia com diversas fontes de pólen comparada com a natural

Data

2002

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Resumo

An experiment was carried out to study atemoya pollination and to determine the pollination method that produces fruits in larger amount and quality. The experiment was accomplished with cultivar Gefner, in the period of November 2000 to March 2001, in a commercial orchard located in the county of Lins - SP, at an altitude of 424 meters. The plants were 13 years old. The experimental design was in randomized blocks, with 5 treatments and 6 replicates. The treatments were as follows: 1) hand pollination (pollen of A. squamosa L.); 2) hand pollination (pollen of atemoya cultivar Gefner); 3) hand pollination (pollen of atemoya cultivar African Pride); 4) hand pollination (pollen of atemoya cultivar PR-3); 5) natural (open) pollination. The evaluation of fruit set happened 10 days after the pollination and the amount of fruits with perfect or defective shape after 40 days. Atemoya fruits were picked 120 days after the pollination and individually weighed. 3-fruit samples of each treatment were taken, for the following determinations: seed and pulp weigh, number of seeds per 100 g of pulp, total soluble solids content, total acidity and soluble solids/acidity ratio. The pollination of atemoya with pollen of A. squamosa L. was more effective, increasing the fruit set (80.5% compared to less than 22% in the other treatments), fruit production and percentage of perfect fruits. Para estudar a polinização da atemóia (Annona squamosa L. x A. cherimola) e determinar a técnica de polinização que produz frutos em maior quantidade e melhor qualidade, montou-se um experimento de polinização. O experimento foi realizado com a cultivar Gefner, no período de novembro de 2000 a março de 2001, em pomar comercial, localizado em Lins (SP), a 424 metros de altitude. As plantas apresentavam 13 anos de idade. Empregou-se o delineamento de blocos ao acaso, com cinco tratamentos e seis repetições. Os tratamentos foram os seguintes: 1) polinização manual (pólen de A. squamosa L.); 2) polinização manual (pólen da atemóia cultivar Gefner); 3) polinização manual (pólen da atemóia cultivar African Pride); 4) polinização manual (pólen da atemóia cultivar PR-3); 5) polinização natural ou aberta. A avaliação do vingamento dos frutos ocorreu dez dias após a polinização e da quantidade dos frutos com conformação perfeita ou defeituosa, aos 40 dias. Os frutos foram colhidos 120 dias após a polinização e pesados individualmente. Amostraram-se, também, três frutos para as seguintes determinações: massa de sementes e da polpa, número de sementes por 100 gramas de polpa, teor de sólidos solúveis totais, acidez total e relação sólidos solúveis/acidez. Para a atemóia, a polinização com pólen de A. squamosa L. foi mais efetiva, aumentando o vingamento de frutos (80,5%, comparado com outros quatro tratamentos, que foi menos de 22%), a produção e a porcentagem de frutos perfeitos.


Descrição

Assunto

atemóia, anonáceas, polinização artificial e natural, fontes de pólen, atemoya, hand pollination, natural pollination, pollen source

Citação

Coleções